AVALIAÇÃO OCUPACIONAL DO CALOR - IBUTG

A avaliação de calor nos postos de trabalho deve ser feita através de instrumentos que englobam um conjunto de termômetros, podendo ser utilizados equipamentos digitais desde que alguns requisitos sejam atendidos, tais como:

Termômetro de globo: Composto de esfera oca de cobre de 1 mm de espessura, com 152,4 mm de diâmetro, pintada exatamente de preto fosco, e termômetro de mercúrio com escala mínima de +10 ºC a + 150 ºC, com precisão mínima de leitura de + 0,1 ºC. Existem no mercado alguns equipamentos digitais que  possuem o globo menor de 152,4 mm de diâmetro, para estes casos deverão ser juntamente com a avaliação de calor, deve ser avaliado a velocidade do ar (m/s) existente no ambiente de trabalho, para fins de aplicação de fator de correção.

A finalidade do termômetro de globo é de medir o calor radiante existente no ambiente de trabalho.

Termômetro de Bulbo Úmido: composto de termômetro de mercúrio com escala mínima de + 10 ºC a + 50 ºC e precisão mínima de leitura de + 0,1 ºC, erlenmeyer de 125 ml, pavio de tecido branco de algodão, de alto poder de absorção de água com comprimento mínimo de 100 mm, e água destilada. É usado para medir o calor influenciado pela umidade do ar.

Termômetro de bulbo Seco: Termômetro de mercúrio, com escala mínima de + 10 ºC a + 100 ºC e precisão mínima de leitura de + 0,1 ºC. É usado para medir a temperatura do ar.

Limites de Tolerância – IBUTG


O Índice de temperatura de bulbo úmido termômetro de globo (IBUTG) foi desenvolvido inicialmente como um método simples para avaliar sobrecarga térmica em contingentes militares. Esse índice também permite o cálculo de períodos adequados de trabalho-descanso, no caso em que o índice ultrapasse os limites estabelecidos.

A legislação brasileira, pela portaria n. 3.214 de 8.6.1978 estabelece que a exposição ao calor seja avaliada por meio do IBUTG.

O IBUTG por sua vez, consiste um índice de sobrecarga térmica, definido por uma equação matemática que correlaciona alguns parâmetros medidos no ambiente de trabalho, conforme segue;

A NR-15 em seu Anexo 3 (Limites de Tolerância para Exposição ao Calor) indica que para ambientes internos sem carga solar deve-se usar a seguinte equação:

IBUTG= 0,7 tbn + 0,3 tg

Legenda:​
tbn = temperatura de bulbo úmido natural
tg = temperatura de globo

A NR-15 em seu Anexo 3 (Limites de Tolerância para Exposição ao Calor) indica que para ambientes internos com carga solar deve-se usar a seguinte equação:

IBUTG= 0,7 tbn + 0,1 tbs + 0,2 tg

Legenda:​
tbn = temperatura de bulbo úmido natural
tg = temperatura de globo
tbs = temperatura de bulbo seco.

As medições devem ser efetuadas no local onde permanece o trabalhador, à altura da região do corpo mais atingida.

Consulte a Daluz Consultoria para a realização da Avaliação Ocupacional de Calor - IBUTG em sua empresa. 

 

Juiz de Fora, 11 de Novembro de 2020